Galo abre vantagem, toma susto, mas passa de fase na Libertadores


 

Por: Alecsander Heinrick


Resumo: Atlético 3 x 2 Danubio

O Atlético recebeu o Danubio-URU, na terça-feira (12), em jogo válido pela volta da segunda fase da Copa Libertadores. O Galo venceu por 3 a 2 e se classificou, os gols foram marcados por Luan e Ricardo Oliveira (2x) para o Atlético e por Grossmüller e Siles para o Danubio. Agora a equipe alvinegra enfrenta o Defensor, também do Uruguai, caso o time avance de fase, entrará na fase de grupos da competição continental.

Levir Culpi levou à campo o mesmo time titular que jogou no Uruguai, mesmo com críticas ao lateral Patric e ao volante Adilson. Levir ainda recebeu antes da partida uma homenagem por ter alcançado 300 partidas no comando do Atlético, o treinador é o terceiro no ranking de quem mais comandou o Atlético, fica atrás apenas de Procópio Cardoso e Telê Santana.

Presidente Sette Câmara entregou uma camisa e uma placa comemorativo à Levir pelo feito de alcançar 300 jogos comandando o Atlético – Foto: Bruno Cantini / Atlético

Primeiro Tempo

O Atlético, como mandante e time superior começou com tudo, foi pra cima do Danubio pra matar a partida de uma vez. No primeiro lance de real perigo, aos 14’, o Atlético abriu o marcador, Cazares arriscou de fora da área e o goleiro Cristóforo, que salvou o time no Uruguai, bateu roupa, Luan veio na sobra e cabeceou sozinho para o fundo do gol. Aos 16’, Galo no ataque de novo, Luan carregou a bola até a linha de fundo e cruzou rasteiro, Elias veio de trás, no carrinho, mas pegou mal na bola e mandou para fora. Aos 23’, começou o breve show de Ricardo Oliveira, primeiro ele fez uma arrancada espetacular (com direito a caneta no adversário), invadiu a área, driblou o goleiro e foi derrubado. Pênalti pro Galo. Ricardo bateu e fez 2 a 0. Aos 27’, Cazares deu enfiada de bola sensacional para Ricardo Oliveira que saiu cara a cara com o goleiro, com toda a experiência driblou o goleiro novamente, dessa vez não sofreu interferência e com tranquilidade bateu para o fundo da rede tirando ainda de um zagueiro que se jogou para tentar evitar que a bola entrasse. O Atlético tirou um pouco o pé a partir do 3 a 0, mesmo assim mantinha o domínio do jogo e tinha tranquilidade, isso até os 43’. Danubio chegou com perigo em cruzamento e Patric, na hora de afastar a bola acabou acertando o jogador do clube uruguaio, pênalti para o Danubio. Groosmüller bateu e converteu.

Ricardo Oliveira deixando o goleiro para trás para fazer o terceiro gol do Galo no jogo – Foto: Bruno Cantini / Atlético

Segundo Tempo

O Galo voltou para o segundo com Guga na vaga de Patric, além de muito criticado pela torcida, Patric recebeu amarelo no lance em que cometeu pênalti e Levir achou melhor evitar que algo pior acontecesse. No segundo tempo, o Galo abdicou de jogar e atacar. O time não parecia ter a mesma gana do primeiro tempo e jogou apenas o suficiente. Aos 12’, Siles recebeu na entrada da área, ajeitou, pensou e completamente sozinho acertou um chute de rara felicidade, o Danubio encostava no placar e preocupava a todos, afinal, mais um gol do Uruguaios e eles se classificavam. A partir do segundo gol sofrido, o Galo apenas se defendeu e apostou nos contra ataques, não teve o domínio do jogo mas também não sofreu muito, o Danubio tentava várias e várias vezes, mas sempre sem sucesso e sem perigo. Aos 36’, em contra ataque perigoso, Cazares arrancou e ficou no dois contra dois, o equatoriano decidiu arriscar de canhota em vez de passar para Ricardo Oliveira e acabou mandando a bola por cima do gol. Aos 44’, mais um contra ataque do Galo e mais uma vez com Cazares. O jogador recebeu fora da área e foi levando ela lateralmente até tentar um cruzamento (ou um chute por cobertura) que encobriu o goleiro Cristóforo e pegou caprichosamente na trave. Aos 48’, um último contra ataque para matar o jogo, Maicon Bolt (que entrou na vaga de Luan) tocou para Ricardo Oliveira que de canhota fuzilou para o gol, Cristófro salvou o que seria o hat trick do atacante atleticano. Mesmo com toda a tensão de levar um gol e ser eliminado, o Galo soube se defender e não sofreu perigo, por mais que tenha abdicado de atacar no segundo tempo e deixando a bola muito mais tempo com o time uruguaio, o Galo ainda criou três ou quatro chances reais de gol.

O Atlético enfrenta agora o Defensor-URU, decide novamente em casa e está agora apenas a duas partidas de chegar a fase de grupos da Copa Libertadores. Ricardo Oliveira é o atual artilheiro da competição com quatro (4) gols em apenas dois (2) jogos.

A felicidade de Ricardo Oliveira, o artilheiro da Libertadores, ao marcar mais um gol no jogo – Foto: Bruno Cantini / Atlético

FICHA TÉCNICA

Atlético 3 x 2 Danubio

Motivo: Copa Conmebol Libertadores (2ª fase / Volta)

Hora: 19h15 (Hora de Brasília)

Estádio: Arena Independência

Cidade: Belo Horizonte (MG)

Gols: Luan (14’/1ºT), Ricardo Oliveira (25’/1ºT e 27’/1ºT); Grossmüller (46’/1ºT), Siles (12’/2ºT)

Público: 22.205

Renda: R$772.179,00

Árbitro: Patricio Loustau (ARG)

Auxiliares: Diego Bonfa (ARG) e Ezequiel Brailovsky (ARG)

Cartões amarelos: Patric, Elias,Fábio Santos (Atlético); Dennis Olivera, Juan Gutiérrez, Maicol Ferreira (Danubio)

Atlético: Victor; Patric (Guga), Réver, Igor Rabello, Fábio Santos; Adilson, Elias (Zé Welison), Luan (Maicon), Cazares, Yimmi Chará e Ricardo Oliveira.; Técnico: Levir Culpi.

Danubio: Cristóforo, Sergio Felipe, Renzo Ramirez (Ghan), Goñi, Leandro Sosa, Siles, Denis Oliveira (Maicol Ferreira), Montes, Onetto, Grossmüller, Fede Rodríguez (Juan Gutiérrez);Técnico: Marcelo Méndez.


Estatísticas da Partida


As estatísticas da partida em outra perspectiva


Siga o Galo Estatísticas nas redes sociais:

–> Twitter

–> Instagram

Compartilhe e opine!

–> Twitter: @aIecss



Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *